A BALADA DE ADAM HENRYPoucos autores de língua inglesa são mais importantes na atualidade do que Ian McEwan. Em quarenta anos de carreira, ele compôs marcos da literatura contemporânea, como Amor sem fim (1997), Amsterdam (1998) e Reparação (2001).

Seus livros são conhecidos pela precisão da prosa, pela atmosfera de suspense e estranhamento e também pelas viradas surpreendentes da trama, que puxam o tapete do leitor ao final do livro.

Nos últimos anos, o traço decisivo de sua literatura tem sido a defesa da racionalidade científica contra os fundamentalismos religiosos. É esse o embate que está no cerne de A balada de Adam Henry.

A personagem central é Fiona Maye, uma juíza do Tribunal Superior especialista em Direito da Família. Ela é conhecida pela “imparcialidade divina e inteligência diabólica”, na definição de um colega de magistratura. Mas seu sucesso profissional esconde fracassos na vida privada. Prestes a completar sessenta anos, ela ainda se arrepende de não ter tido filhos e vê seu casamento desmoronar.

Assim que seu marido faz as malas e sai de casa, Fiona tem de lidar com o caso de um garoto de dezessete anos chamado Adam Henry. Ele sofre de leucemia e depende de uma transfusão de sangue para sobreviver. Seus familiares, contudo, são Testemunhas de Jeová e resistem ao procedimento.

O dilema não se resume à decisão judicial. Como nos demais casos que julga, Fiona argumenta com brilho em favor do racionalismo e repele os arroubos do fervor religioso. Mas Adam se insinua de modo inesperado na vida da juíza. Revela-se um garoto culto e sensível e lhe dedica um poema incisivo: “A balada de Adam Henry”.

Os sentimentos despertados pelo garoto a surpreendem e incomodam. A crise doméstica e o envolvimento emocional com Adam – que oscila entre a maternidade reprimida e o desejo sexual – desarrumam sua trajetória de vida exemplar, trilhada com disciplina espartana desde a infância.

“Um estudo assombroso sobre o amor em crise e uma mulher madura no limite de suas forças.” – Robert McCrum, The Observer

Leia um trecho em pdf

 

JUDAS

VerdesTrigos em 24/11/14

Amós Oz é o mais importante escritor israelense da atualidade. Candidato constante ao prêmio Nobel, fez de sua obra uma reflexão profunda sobre o destino do povo judeu. Quais cicatrizes a história turbulenta do país deixou sobre seus habitantes? Que marcas imprime no indivíduo uma vida atravessada pela guerra? Há solução possível para um conflito que remonta a tempos imemoriais?
Judas é exemplo claro da densidade de sua obra. O protagonista é Shmuel Asch, um estudante que se vê em apuros no inverno de 1959: sua namorada o deixou, seus pais faliram e ele foi obrigado a abandonar os estudos na universidade e interromper sua pesquisa – um tratado sobre a figura de Jesus sob a ótica dos judeus.
Passado o desespero inicial, ele encontra morada e emprego numa antiga casa de pedra, situada num extremo de Jerusalém. Durante algumas horas diárias, sua função é servir de interlocutor para um velho inválido e perspicaz. Na mesma casa, vive uma mulher bonita e sensual chamada Atalia Abravanel, com quase o dobro de sua idade. Shmuel é atraído por ela, até que a curiosidade e o desejo transformam-se numa paixão sem futuro.
Neste romance cheio de lirismo, Amós Oz retorna ao cenário de alguns de seus livros mais apreciados, entre eles Meu Michel e De amor e trevas: a Jerusalém dividida em meados do século XX. Ao lado de seus personagens, Oz é corajoso o bastante para questionar o estabelecimento de um estado para os judeus, com suas consequentes guerras, e se pergunta se seria possível eleger um caminho histórico diferente.
Como lembra o ensaísta Alberto Manguel, neste livro Amós Oz revolve, com profunda inteligência e paixão, o coração da tragédia palestina.
“Mais uma vez, Oz nos dá uma absoluta, necessária obra-prima.” – Alberto Manguel

Leia um trecho em pdf

 

A BALADA DE ADAM HENRY

“O novo livro de Chico Buarque é um romance em busca da verdade e dos afetos. O autor já publicou os romances Estorvo, Benjamim, Budapeste e Leite derramado que lhe renderam três prêmios Jabuti e venderam quase um milhão de exemplares, ficando por meses nas listas de livros mais vendidos do país. Ele também é autor de peças como Roda viva e Ópera do malandro. A narrativa de Chico se faz mais daquilo que escorre entre as palavras, do que com as verdades que elas costuram. […] Ele está entre os grandes narradores brasileiros contemporâneos”. José Castello, O Globo

-1678718353

"O Irmão Alemão", quinto romance de Chico Buarque, transforma em ficção busca do compositor pelo filho que seu pai, Sérgio Buarque de Holanda, deixou em Berlim.

Leia aqui o primeiro capítulo do livro, publicado pela Companhia das Letras.

imageO dramaturgo, produtor e diretor Wilson Coca vai comemorar seus 60 anos de carreira, apresentando suas obras, em sete volumes, contendo três textos cada, com coquetel na noite de autógrafos, dia 20 de outubro, 2ª feira, a partir das 19h, no TEATRO BRIGADEIRO. Na oportunidade, Coca e a GIOSTRI EDITORA receberão amigos e convidados.

As obras contém textos, comédias e alguns dramas divididos por temas, alguns destes já encenados como A SOGRA QUE PEDI A DEUS (6 anos em cartaz), UMA FAMÍLIA MUITO DOIDA, AS MONA LISAS, AS GAROTAS DO 111, UM CERTO MACHÃO, DUPLA DO BARULHO, ROMANCE À ITALIANA, MÁFIA À BRASILEIRA e muitos inéditos.

Quem é Wilson Coca

imageDesde 1954, ator, coreógrafo, figurinista, cenógrafo, diretor e dramaturgo.

Trabalhou em diversos teatros de São Paulo e Rio de Janeiro.

Todos os canais de TV de São Paulo e Rio de Janeiro;

TV Record, TV Excelsior, TV Tupi SP e RJ, TV Rio, SBT SP, TV Globo RJ.

O livro é uma coleção de frases que fui lendo e juntando ao longo dos anos. Meu irmão Domingos Chagas chegou aos 50 anos (11/10), e fez desta coletânea um presente para os que estão lhe ajudando junto os pobres mais pobres que convive na Associação Vida Nueva. Domingos Chagas é padre jesuíta e trabalha junto aos pobres em Palhoça/SC.

O lançamento do livro também é uma oportunidade para aqueles que desejam lhe ajudar de alguma forma neste projeto de Ressocialização dos MORADORES DE RUA naquela comunidade.

Os livros podem ser adquiridos junto a Associação Vida Nueva ou no Colégio Santo Inácio, em Maringá/PR.

 

Os que se interessarem façam contato

informações técnicas
Título 1.500 frases para (RE) PENSAR a vida
AUTOR Domingos Chagas
ISBN 978-85-66208-12-2
Páginas 144
Edição 1
Tipo de capa Brochura
Editora Nova Sthampa
Ano 2014
Assunto Coletânea
Idioma Português
valor R$ 20,00

Blog Widget by LinkWithin