"A gente sorocabana" é uma série de seis filmes curtos, com quinze minutos de duração cada, e com uma narrativa onde a ótica dos moradores da cidade é fator preponderante para uma radiografia da formação deste povo do interior paulista.. Os filmes “O Povo Sorocabano”,As religiões na formação da cidade”, “A evolução Urbana”, “As faces da história”, “As brincadeiras infantis” e “O movimento operário” compõem a série.Destes filmes, Vicentini Gomez selecionou três para os festivais: “O movimento Operário”, “As religiões na formação da cidade” e “As brincadeiras infantis”.

Vicentini, premiado como ator, mímico, cineasta, produtor e diretor, participou de diversas telenovelas, como Malhação, Cama de Gato, Avenida Brasil e, mais recentemente, Joia Rara ("delegado Cavalcante")..

Agora nos chega a noticia que "O movimento operário"  foi classificado no prestigiado festival “Farcume – Festival de Curtas-Metragens de Faro 2014” , – que está em sua quarta edição e acontecerá nas instalações da Escola de Hotelaria e Turismo da cidade de Faro, região do Algarve, em Portugal, entre os dias  27 e 30 de agosto deste ano .

clip_image001

No filme “Movimento Operário”, pessoas notáveis e anônimas contam histórias de  famílias importantes  (inclusive das suas ) na formação e desenvolvimento da cidade de Sorocaba e na construção dos territórios paulista e brasileiro. Depoimentos e reconstituições de cenas com atores pela vertente do “docudrama” foi um dos recursos utilizados quando não existiam registros iconográficos e só se podia contar com as memórias e recordações dos depoentes. A  assessoria técnica do conteúdo histórico foi feita pelos historiadores Jonas Soares de Souza,  Vera Job, Geraldo Bonadio, Sérgio Coelho e José Rubens Incao.

Sorocaba foi povoada por bandeirantes.  Homens que, guiados pela ambição, saiam à procura de ouro e metais preciosos. Quando não encontravam, traziam índios para a mão de obra escrava. Mas a escassez do ouro fez com que essa gente migrasse para a agricultura. E, mais tarde, o sorocabano tornou-se pioneiro no processo da industrialização com o ferro extraído do Morro do Ipanema, instrumento vital para moldar as primeiras ferramentas usadas na agricultura brasileira. Ali foi erguida a primeira fábrica do Brasil.

Na sequência histórica, a cidade foi marcada pelo tropeirismo, que colocou Sorocaba em evidência em toda a América, alargando o território brasileiro.

Com o fim do Império e o começo da República, a Gente Sorocabana mistura-se aos imigrantes e a uma nova cultura. Dentre eles, em especial, os Espanhóis, que adotaram Sorocaba. Chegaram as primeiras fábricas do interior paulista e suas máquinas. Assim a cidade passou a ter o codinome de “Manchester Paulista”, pela quantidade de fábricas existentes na região. O progresso chegou com a ferrovia.

Com os imigrantes, as novas formas de organização vividas na Europa (anarquismo, socialismo e comunismo), além da reivindicação por melhores condições de trabalho.  A militância operária em Sorocaba rendeu-lhe o título de Moscou PaulistaMoscou Brasileira.

O filme foi produzido em 2012;  tem roteiro, direção, produção e edição de Vicentini Gomez, computação gráfica e finalização de Hugo Caserta e trilha  sonora Original de Renato Pires. No elenco: Ricardo Anastácio, Zeca Colares, Javert Monteiro e o Grupo Cururu de Sorocaba.

Blog Widget by LinkWithin

Deixe uma resposta

Twitter Users
Enter your personal information in the form or sign in with your Twitter account by clicking the button below.